Como Curtir os Jogos Olímpicos com as Crianças?

Como Curtir os Jogos Olímpicos com as Crianças?

Jogos Olímpicos: como curtir em casa com as crianças

Nem só quem vai ver os Jogos pessoalmente se diverte. Em casa, dá para reunir os amigos das crianças, preparar lanches temáticos e caprichar na decoração.

OLIMPÍADAS MIRIM

Que você acha de chamar os amigos para integrarem um time e dar início à uma competição saudável e divertida?! Cada um escolhe um país representativo e uma modalidade esportiva dentre as inúmeras dentro dos #jogosolimpicos2016 e peça pra mamãe ajudar a procurar o hino e a descobrir quem são os melhores atletas!

QUE PAÍS É ESSE?

Fazer as bandeiras dos países é um passatempo que entretém e educa a criançada ao mesmo tempo. Com uma caixa de lápis de cor, canetinha ou giz de cera, é possível produzir itens decorativos para a mesa ou para torcer durante os jogos! E o que você acha de produzir sua própria medalha?! Utilize papel cartão ou cartolina nas cores amarelas, cinza ou marrom para representar as colocações na competição e um cordão para pendurar!

FIQUE LIGADO

Na televisão aberta, os canais que transmitirão os Jogos Olímpicos são Globo, Bandeirantes e SBT. Faça uma sessão com direito a pipoca quando houver competições do time brasileiro para que nossos #futurosatletas sintam a emoção de torcer para um herói nacional!

MIRE O ALVO
Depois de conhecer novas modalidades olímpicas e tantas histórias de superação, é hora de incentivar a permanência do esporte no cotidiano do seu filho! Esporte é saúde garantida! Determinação! Disciplina!

O que seu filho pode aprender com o Jogos Olímpicos?

O que seu filho pode aprender com o Jogos Olímpicos?

Com o assunto super em alta e sendo tema multidisciplinar dentro das atividades escolares, seu filho adquire um rico conhecimento sobre: HISTÓRIA das #olímpiadas: estima-se que aconteceram na Grécia Antiga entre 776 a.C. e 393 d.C. como uma competição dedicada aos deuses do Olimpo e também de culto às qualidades físicas do corpo. Na época, eram praticados corrida, salto, lançamento de disco, luta, boxe, pancrácio (uma espécie de arte marcial com a qual diz-se que Teseu derrotou o Minotauro na mitologia grega) e corridas a cavalo. GEOGRAFIA: Tenha um mapa-múndi à disposiçãopois são 206 países participando este ano que podem ser apontados e associados com seus melhores atletas e modalidades em destaque. Não esqueça e apresentar a Grécia no mapa para ensinar que a primeira edição moderna dos Jogos foi realizada em 1896 em Atenas, na época com apenas 13 países participantes. DISPERTAR O INTERESSE POR ESPORTES: Esse é um momento propício para refletir junto aos pequenos sobre a importância do #esporte para nossa saúde e bem-estar, além de conhecer novas modalidades que eles não têm muito contato e, quem sabe, gerar futuros atletas. PATRIOTISMO: Vamos explicar o quão marcante é para o Brasil receber um evento dessa grandeza e ressaltar o lado positivo de sediá-lo.

PARALÍMPICOS: acontecem entre 7 e 18 de setembro e é uma ótima oportunidade para desenvolver respeito às diferenças e falar de superação e limites do corpo. COOPERAÇÃO: A relação com o outro está em foco a todo o momento nos jogos. Insista em como o trabalho em time ou mesmo da equipe de treinamento que dá suporte aos #atletas individuais são importantes para os resultados buscados.VALORES HUMANOS: Compromisso, disciplina e persistência são qualidades que devem ser ressaltadas para que os atletas superem seus limites e cheguem ao pódio. A hora também é propícia para explorar com os pequenos a humildade de quem vence e o respeito à vitória do outro.

☺✌

#futuroatleta #jogosolimpicos2016 #RiodeJaneiro #maternidade #instababy #instabebe #instamamae #familianaarenaolimpica

fonte: adaptado revista Crescer

Plagiocefalia posicional: Assimetria craniana

Plagiocefalia posicional: Assimetria craniana

O que fazer quando o seu neném nasceu com a cabecinha um pouco torta?

 

O nome para essa assimetria craniana é a Plagiocefalia Posicional e estimativas indicam que 12 entre 100 bebês nascem ou podem desenvolver quer pelo posicionamento ultra-uterino, complicação do parto ou mais comumente na gestação geminiana. Mas calma mamãe, não há dano cerebral e desses 12 apenas 3% necessitam de intervenções cirúrgicas ou não. A correção é realizada até os 15 meses pois as suturas ou moleiras ainda estão abertas e permitem seu reposicionamento. Passado este período elas começam a fechar e aos 24 meses este processo está completo, não permitindo a reversão da assimetria que pode ocasionar problemas no fechamento da mandíbula, desalinhamento de olhos e orelhas, e refletir psicosocialmente.

Medidas corretivas da Plagiocefalia Posicional:

  •  A própria mamãe pode realizar uma observação de diversos ângulos da cabeça de seu neném para verificar o desenvolvimento externo;
  • Caso haja alguma assimetria inicie de imediato o reposicionamento do seu bebê na hora de dormir, de mamar, do banho de modo que o lado da cabeça com a deformidade não fique apoiado;
  • Utilize o auxílio dos rolinhos e travesseiros para que seu bebê não retorne à posição;
  • Posicione o berço de forma que ele receba estímulos visuais de vários pontos;
  • Não deixe o bebê muito tempo na cadeirinha de balanço ou bebê conforto, pois estes limitam sua movimentação e as chances de apoiarem o mesmo ponto por muito tempo são elevadas;
  • Sempre que possível e sob supervisão, coloque seu neném para brincar de barriga para baixo, pois libera o apoio da cabeça e também fortalece os músculos do pescoço;
  • Pergunte ao pediatra se o bebê possui torcicolo congênito;

De acordo com o grau de assimetria e parecer médico, pode-se utilizar uma órtese que nada mais é que um capacete sob medida que irá auxiliar no tratamento.

Como-fazer-o-exame-da-Plagiocefalia-Posicional-em-casa

O tratamento tem duração média de 3 a 5 meses e exige um trabalho árduo de toda família pois a criança tende a direcionar seu posicionamento para a região assimétrica e o reposicionamento é fundamental para a correção da cabecinha do seu neném.

Dedicação e carinho extra é o que não falta no coração de qualquer mamãe! Então… mãos à obra que logo logo seu pequeno fica redondinho 😉 !

Fonte: www.guiadobebeuol.com.br

Como preparar a lancheira do seu filho

Como preparar a lancheira do seu filho

Assim que nossas crianças começam a se alimentar com alimentos sólidos, geralmente após o sexto mês de idade, as dúvidas do que é certo oferecer só aumentam… Afinal, até o 4º ano de idade o paladar da criança será formado e geralmente fixado, se tornando mais difícil a aceitação ou adaptação de novos sabores e mudanças de hábitos após esta fase.

Portanto, mamães e/ou responsáveis dediquem-se a consolidar hábitos saudáveis antes desta idade!

Após o sexto mês de idade a criança praticamente já está apta a receber e experimentar todos os alimentos, mesmos os que geralmente nos geram tabus como carnes, ovos, peixes, soja… Deve-se respeitar, porém, a transição de consistência e o período de verificação de possíveis alergias ou efeitos não desejados. Se sua criança já come pedacinhos está na hora de saber montar um bom lanchinho:

Primeiramente tenha em mente que os principais alimentos a serem evitados ou que deverão ter seu consumo retardado ou controlado o máximo possível são:

  •  Doces, açúcares
  •  Refrigerantes
  •  Frituras
  •  Salgadinhos
  •  Sucos de caixinha ou em pó (mesmo os de soja)
  •  Mel (até os 2 anos de idade)

Fuja o máximo possível de produtos industrializados como bolinhos, bolachas recheadas, snacks etc… Procure cozinhar para seu filho, faça bolos, tortas, milho cozido, lanches naturais… invente!

 

Basicamente um lanchinho nutritivo deve conter:

Um alimento energético (rico em carboidratos)

como o próprio nome diz, para dar energia. São os pães (valorize os integrais), biscoitos sem recheio, bolos (preferencialmente os de legumes ou frutas como de cenoura, beterraba, banana, maçã, mamão, agrião), tapioca, pão de queijo, milho verde cozido, batata doce, mandioca cozida, tortas salgadas, cuscuz. Lembrando que sempre há a possibilidade de se reduzir uma xícara de farinha de trigo da receita e substituir por 1 xícara de aveia.

Um alimento construtor (proteico)

Eles servem para reforçar o desenvolvimento e construção muscular da criança. Ex: leites e derivados como iogurtes, queijos brancos principalmente (fresco, ricota, cottage entre outros), ovo de codorna, atum, frango desfiado, soja.

Um alimento regulador (rico em fibras e vitaminas)

Os reguladores auxiliam no funcionamento e defesa do organismo. Ex.: todas as frutas, sucos naturais (de preferência diluídos em água e não puros); água de coco, legumes (mini cenouras, brócolis cozidos…), salada de frutas, frutas secas, oleaginosas em quantidades moderadas (nozes, castanhas, amêndoas, amendoim caipira…)

Muita ÁGUA!

 

 

frutinhas

Ordem

Uma observação importante é a ordem de se oferecer o lanche. Ofereça primeiro a fruta ou legume para estimular seu consumo, pois se começarmos com os outros grupos provavelmente se não houver o hábito, a criança evitará ou comerá apenas os outros itens.


Um exemplo de lanche da tarde

Segue abaixo o que preparei para minha filhota (1 ano e meio) de lanchinho da tarde:

1 Caqui em pedaços, 1/3 de espiga de milho, 100 ml de iogurte e água!!

Beijos a vontade e muita paciência em respeitar o ritmo de se alimentar…. beijosss

Clariza M. Zoldan (Nutricionista)