Assaduras

Assaduras

Muitas mamães morrem de medo das assaduras que os filhos possam vir a desenvolver devido à exposição prolongada à uma fraldinha suja não é? O que a gente não sabe é que não é apenas o contato da pele por urina e/ou fezes que  favorecem o aparecimento da dermatite da fralda (nome mais técnico) mas também a fricção ou atrito de fraldas de tamanho inadequado com a pele do bebê; o excesso de umidade causado pelo suor nas áreas cobertas; contato com plástico ou de substâncias químicas existente na fralda; brotoejas pelo calor e suor; dermatite seborréica, fungos e bactérias.

 

 

Muitas vezes mais de uma causa pode estar associada porém a grande maioria se deve por irritação da pele delicada do bebê à ação das fezes e urina, pois as bactérias metabolizam a ureia, componente da urina, produzindo amônia que aumenta o pH do meio e estimulam enzimas digestivas presentes nas fezes a agir sobre proteínas e gorduras presentes na pele do bebê, provocando a inflamação e aumento o risco para infecção por fungos e bactérias.

 

 

Como Prevenir?

  • Realizar higienização suave e troca de fraldas a cada evacuação, ou de 3 a 4 horas (ou menos caso ela esteja cheia);
  • Utilizar fraldas descartáveis (diminuem a umidade);
  • Evitar uso de fraldas apertadas;

 

 

Qual pomada usar?

O uso de pomadas contendo óxido de zinco e petrolato servem como prevenção e tratamento (neste caso a composição deve adicionar também algum antifúngico como a nistatina, clotrimazol ou miconazol ) às assaduras. Uma camada grossa deve ser aplicada a cada troca de fraldas após higienização. As pomadas contra assaduras agem criando uma barreira física contra umidade e substâncias irritantes, além de reduzir a fricção da fralda contra a pele. Caso não haja melhora recomenda-se sempre a consulta ao pediatra de seu bebê.

muda (1)

Fonte: www.bebeabril.com.br